9.9 C
Munique
15.8 C
Porto
RegionalPaços de FerreiraPSD de Paços de Ferreira avança “incompetência” por parte da Câmara de...

PSD de Paços de Ferreira avança “incompetência” por parte da Câmara de Paços de Ferreira face à questão das águas e da ETAR

Ao EMISSOR, Alexandre Costa avança a possibilidade de a Câmara Municipal de Paços de Ferreira ter de indemnizar as Águas de Paços de Ferreira “em largos milhões de euros”. O PSD refere, também, a ETAR de Arreigada como incapaz de dar resposta às necessidades do município.

Relacionados

Câmara Municipal de Paços e Ferreira obrigada à alteração de horários da Polícia Municipal por ordem do tribunal

Tendo em conta a situação pandémica nacional que Portugal está a atravessar, a Câmara Municipal de Paços de Ferreira procurou estipular horários de trabalho...

Motociclistas agendam manifestação contra inspeções às motos

Depois de Jorge Delgado, Secretário de Estado das Infraestruturas, ter avançado, a 20 de setembro, que o Governo está a preparar um diploma para...

MEGA emitiu seis milhões de vouchers para manuais gratuitos em Portugal

A plataforma MEGA emitiu seis milhões de vouchers para manuais gratuitos, dos quais 80% já foram resgatados e os livros na posse nos alunos. O...

O Partido Social Democrata de Paços de Ferreira avançou, hoje, já ter solicitado informações, nos órgãos autárquicos, sobre as negociações existentes entre o Município de Paços de Ferreira e a Concessionária Águas de Paços de Ferreira, sobre o Contrato de Concessão e Exploração e Gestão do Sistema de Abastecimento de Águas para Consumo Público e de Recolha, Tratamento e Rejeição de Efluentes do Concelho de Paços de Ferreira.

Como o partido avança não ter obtido qualquer resposta satisfatória, o PSD de Paços de Ferreira participou na Assembleia Municipal, realizada na passada quarta-feira, de forma a discutir algumas questões indispensáveis a uma resposta por parte do atual autarca de Paços de Ferreira, sendo que este tem o dever de informar os órgãos autárquicos perante a população do concelho.

Durante a Assembleia Municipal, o Partido Social Democrata, através do deputado e Ex. Vice-Presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, José Manuel Soares, quis saber acerca do memorando de entendimento celebrado entre o Município de Paços de Ferreira e a Águas de Paços de Ferreira em 2015, relembrando que este é um processo que se tem vindo a arrastar por ambas as partes. José Manuel Soares procurou ainda saber se o novo tarifário já se encontra aprovado pela Entidade Reguladora dos Serviços de Águas e Resíduos ou se existem repercussões no desequilibro do contrato de concessão.

Face a este problema, o PSD de Paços de Ferreira quis ainda saber qual o montante que está em jogo, proveniente desse desequilíbrio e relembrou que os ex-deputados do partido socialista, à data discussão sobre a concessão das águas, votaram a favor da criação desta, ao lado do PSD, nomeadamente o ex-presidente da Assembleia Municipal, no atual mandato, Ricardo Pereira, e Paulo Ferreira, atual Vice-Presidente da autarquia.

 

Município de Paços de Ferreira e Águas de Paços de Ferreira

Em declarações ao EMISSOR, Alexandre Costa, presidente da Comissão Política do Partido Social Democrata de Paços de Ferreira, avança ter vindo a estranhar “o silêncio do Presidente da Câmara Municipal e das Águas de Paços de Ferreira, sobre as decisões da Comissão Paritária Arbitral e quanto à forte possibilidade do aumento do preço da água e saneamento em virtude da irregularidade da decisão da maioria socialista”, acrescentando que “infelizmente para todos nós, se tal vier a acontecer, a Câmara Municipal pode vir a confrontar-se com a obrigação de indemnizar em largos milhões de euros a Concessionária pelo tempo em que o atual tarifário vigorar”, explica.

 

ETAR de Arreigada

Alexandre Costa avança que as preocupações do PSD sobre o funcionamento da ETAR “são verdadeiras” uma vez que, de acordo com o mesmo, existe “uma forte desconfiança de que a incompetência política na gestão do processo de remodelação da ETAR vai ter como consequência uma ETAR que não dá resposta às necessidades do concelho e tenha até, uma capacidade inferior à anterior”, avança ao EMISSOR.

“Quando se investem milhões de euros não pode haver incompetência desta natureza.”

Alexandre Costa explica que o PSD de Paços de Ferreira sabe da existência de “várias limitações no novo equipamento que, com a atual obra, o caudal que chega é superior à capacidade de tratamento, em especial no tratamento secundário que não ultrapassará os 50%. A falta de existência de silos para lamas, bacias de retenção, reaproveitamento de águas. Mais grave ainda é que não está previsto, apesar de todo este investimento, qualquer crescimento da população, ora desta forma estamos a contrariar as apostas no crescimento imobiliário. Há uma clara falta de coordenação”, conclui.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido