19.7 C
Munique
21.4 C
Porto
RegionalParedesPSD de Paredes acusa o autarca local de esconder projeto sanitário em...

PSD de Paredes acusa o autarca local de esconder projeto sanitário em Parada-Baltar

Ricardo Sousa, responsável pelo partido social democrata de Paredes, evidencia a “falta de transparência” de Alexandre Almeida, atual autarca, para com os paredenses

Relacionados

Conheça os candidatos do Partido Socialista à Câmara Municipal de Paredes

O Partido Socialista de Paredes apresentou a recandidatura de Alexandre Almeida à Câmara Municipal. O recandidato à Câmara Municipal de Paredes tem 47 anos e...

Vereador da Trofa ilibado e ex-líder do Trofense condenado por desviar subsídio

O tribunal de Matosinhos condenou, hoje, o antigo presidente do Trofense, Paulo Melro, por desviar para o futebol profissional subsídios camarários atribuídos ao desporto...

Meia maratona do Porto condiciona o trânsito a partir de sexta-feira

A 14ª meia maratona do Porto irá provocar, a partir de sexta-feira e, até domingo, o trânsito permanecerá condicionado, bem como o estacionamento, em...

O presidente da comissão política do Partido Social Democrata de Paredes, Ricardo Sousa, acusou Alexandre Almeida, numa conferência de imprensa, de “falta de transparência” por não consultar e informar a população da instalação de “uma unidade de tratamento mecânico e biológico de resíduos” na zona industrial de Parada-Baltar, avança o PSD de Paredes, em nota.

Na opinião de Ricardo Sousa, este projeto deveria obrigar a discussão pública uma vez que, de acordo com o PSD de Paredes, as populações, bem como os presidentes de junta de Baltar e Parada, desconhecem este processo.

Ricardo Sousa chega a referir, durante a conferência, que “os proprietários de terrenos contíguos à zona industrial correm agora o risco de ver as suas propriedades desvalorizadas” e questiona as empresas sedias na zona, sobre qual o posicionamento que estas têm face à construção de uma unidade de tratamento de resíduos.

O responsável pelo partido social democrata de paredes afirma que o equipamento será criado pela Ambisousa, uma empresa intermunicipal pertencente ao setor do ambiente que reúne as autarquias de Castelo de Paiva, Felgueiras, Lousada, Paredes, Paços de Ferreira e Penafiel.

Além disso, avança que a unidade de tratamento mecânico e biológico de resíduos que o atual autarca pretende instalar em Paredes está projetada para funcionar a partir de 2023, servindo os seis municípios, mas ainda não se sabe “a troco de quê”, pelas palavras do próprio partido.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido