DestaqueLousada - Secretário de Estado em assinatura de contrato de financiamento

Lousada – Secretário de Estado em assinatura de contrato de financiamento

Relacionados

Santo Tirso: Homem morre na A3 num acidente enquanto fugia em contramão

Um homem, de 33 anos, suspeito de um roubo em Braga, morreu na madrugada da passada segunda-feira, na sequência de um acidente, em Santo...

Felgueiras: Jovem morre após despiste de mota

Um jovem de 24 anos morreu na sequência de um acidente de viação, na passada quarta-feira, dia 21 de fevereiro, na Lixa, concelho de...

Valongo: Homem morre após despiste contra paragem de autocarro

Um homem, de 48 anos, morreu, na noite do passado domingo, 18 de fevereiro, num acidente de viação na freguesia de Sobrado, em Valongo. O...

Realizou-se na passada sexta-feira, dia 14, a assinatura de contrato de financiamento para as obras no Adro da Igreja Matriz de Vilar do Torno e Alentém. A iniciativa teve lugar na Torre de Vilar.

A cerimónia contou com a presença do Secretário de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, Dr. Carlos Miguel, e do Presidente da Câmara Municipal de Lousada, Dr. Pedro Machado.

O contrato foi assinado com a Fábrica da Igreja Paroquial da Freguesia de Santa Maria de Vilar do Torno, representada pelo Padre António Agostinho Pinto Correia.

Estiveram presentes a Diretora-Geral da Direção-Geral das Autarquias Locais (DGAL), Dra. Paula Costa, e o Vice-Presidente da Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDRN), Eng.º Beraldino José Vilarinho Pinto.

O contrato de financiamento é respeitante a “Obras no Adro da Igreja Matriz de Vilar do Torno e Alentém”, cujo investimento elegível ascende a 93 753,24€. A CCDRN e a DGAL comparticipam em 50% no valor da obra, ou seja, em 46 876,62€.

O Secretario de Estado da Administração Local e Ordenamento do Território, Dr. Carlos Miguel, começou por destacar que “é muito importante estabelecer parcerias como esta, em que se congregam vontades num mesmo sentido. O Governo financia metade do investimento total da obra e isso é possível porque também a Câmara Municipal de Lousada se empenhou na concretização da mesma”.

Ainda a este propósito o Secretário de Estado afirmou que “o Governo não realiza este tipo de contratos se não existir um apoio da autarquia”. O Dr. Carlos Miguel deixou ainda um “agradecimento pelo facto de permitirem que o Governo possa fazer parte desta obra”.

Já fui Presidente de Câmara e, por isso, sei bem, a importância das parcerias na execução de obras e investimentos que têm como objetivo principal o bem-estar das populações” – destacou ainda o Dr. Carlos Miguel.

O Presidente da Câmara de Lousada, Dr. Pedro Machado, começou por agradecer a presença do Secretário de Estado nesta cerimónia, evidenciando a disponibilidade e atenção que sempre teve às necessidades do concelho.

O Dr. Pedro Machado destacou ainda a propósito da obra em causa que, “as últimas intervenções realizadas foram em 1992 e, depois disso por circunstâncias diversas nunca foram realizadas obras no exterior da igreja. A autarquia tem um papel importante, na medida em que vai apoiar esta intervenção, para além do suporte técnico na parte do projeto. É com muita satisfação que vemos esta solução para o Adro da Igreja Matriz de Vilar do Torno e Alentém”.

Intervenção Adro da Igreja Matriz de Vilar do Torno e Alentém

Um dos principais objetivos desta intervenção passa por garantir a circulação e acessibilidade segura de todas as pessoas à igreja e à Capela Mortuária. Assim, a intervenção é relativa à construção de rampa e escadas de acesso às traseiras da igreja com trabalhos na entrada principal e na entrada secundária do edifício, e também construção de rampa e escadas de acesso à Capela Mortuária. Neste caso, a situação existente não permite o acesso ao local por pessoas com necessidades especiais de locomoção.

Igreja-e-Casa-Mortuaria-Vilar-do-Torno-e-Alentem-scaled-e1681906480759
Direitos Reservados

A intervenção é ainda respeitante à pavimentação da área exterior de circulação pedonal da igreja. Pelo facto da via estra danificada, esta apresenta alguns obstáculos que podem interferir com a normal circulação de peões.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -