DestaqueOperação “call center”

Operação “call center”

Relacionados

Santo Tirso: Motociclista morre após despiste na Serra da Agrela

Um homem de 33 anos morreu, no passado domingo, dia 19 de maio, na serra da Agrela, em Santo Tirso, após ter sofrido um...

Freamunde: viagens escolares levantam suspeitas

Comportamentos de auxiliar aos alunos de Freamunde nas viagens escolares levanta suspeitas Os encarregados de educação de alunos do Centro Escolar de Freamunde estão a...

Paredes: Homem com antecedentes é detido por violência doméstica

O Comando Territorial do Porto, através do Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas de Penafiel deteve, no passado dia 10 de maio,...

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, no âmbito de um inquérito titulado pelo Ministério Público – DIAP Regional do Porto, realizou hoje uma ação no âmbito do combate à cibercriminalidade que visou um grupo de indivíduos suspeitos da prática dos crimes de abuso de cartão de garantia ou de cartão, dispositivo ou dados de pagamento, burla qualificada, desvio de dados agravado, acesso indevido agravado e branqueamento de capitais.

Nesta operação foram detidas 5 pessoas e realizadas 7 buscas domiciliárias e 2 não domiciliárias, que decorreram no Porto, Paredes, Gondomar, Guimarães, Espinho e Aveiro, no decurso das quais foi apreendido diverso material com interesse probatório.

Estas diligências são o resultado do desenvolvimento de uma complexa investigação no decurso da qual já se encontram em prisão preventiva, desde outubro passado, três outros arguidos.

No âmbito desta atividade criminosa, os detidos faziam-se passar por colaboradores de instituição financeira de crédito (operações de vishing), telefonavam de seguida às vítimas, que efetivamente acreditavam que era a entidade financeira que as estava a contatar, uma vez que o interlocutor alertava as vítimas para “eventuais operações suspeitas feitas com o seu cartão”.

Dessa forma, induziam ardilosamente as vítimas a ceder códigos bancários que viabilizaram a ocorrência de transações ilegítimas de valores muito avultados (na ordem das centenas de milhares de Euros) com os dados dos respetivos cartões de crédito da dita instituição financeira.

A informação usada para a prática destes crimes era obtida através do acesso indevido a bases de dados legítimas, a que um dos arguidos acedia no âmbito da sua atividade profissional.

Os cinco detidos, três homens e duas mulheres, todos de nacionalidade portuguesa, com idades compreendidas entre os 21 e os 36 anos, irão ser presentes à competente autoridade judiciária no Tribunal de Instrução Criminal do Porto, para primeiro interrogatório judicial e aplicação das medidas de coação tidas por adequadas.

 

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -