DestaqueRegião do Douro, Tâmega e Sousa irá receber 187 milhões de euros...

Região do Douro, Tâmega e Sousa irá receber 187 milhões de euros de fundos europeus

Relacionados

Paços de Ferreira: Atletas Pacenses destacam-se no Campeonato Nacional

Nos passados dias 4 e 7 de abril, o Complexo Olímpico de Piscinas de Coimbra recebeu os Campeonatos Nacionais de Juvenis, Juniores e Absolutos...

Protocolo impulsionador do Enoturismo no Douro e Tâmega é assinado

A Associação de Municípios do Douro e Tâmega e a Associação Empresarial de Amarante (AEA) celebraram esta segunda-feira, 8 de abril, após aprovação em reunião...

Paredes: Tribunal altera pena de homem que matou três ciclistas em 2019

O Tribunal da Relação do Porto alterou para prisão efetiva a pena aplicada ao condutor que matou dois motociclistas e feriu um terceiro, na...

No próximo quadro comunitário, a região do Douro, Tâmega e Sousa vai receber cerca de 187 milhões de euros de fundos europeus. O valor representa um aumento de 72% dos fundos da União Europeia face aos cerca de 108 milhões de euros do quadro comunitário Norte 2020.

O reforço financeiro será formalizado através de um Contrato de Desenvolvimento e Coesão Territorial, a celebrar entre a Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa e a Autoridade de Gestão do Norte 2030, resultado de uma negociação entre a Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional do Norte, entidade gestora do Norte 2030, e as oito entidades intermunicipais da região Norte.

A distribuição destes quase 187 milhões de euros pelos 11 municípios que integram a CIM do Tâmega e Sousa, sendo eles, Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Penafiel e Resende “foi aprovada, por unanimidade, pelos 11 presidentes de Câmara que constituem o Conselho Intermunicipal da CIM do Tâmega e Sousa, em reunião extraordinária.

O presidente do Conselho Intermunicipal da CIM do Tâmega e Sousa, Pedro Machado considera que “esta decisão unânime reitera, de forma categórica, o objetivo comum dos 11 municípios, que é a coesão territorial, ao permitir a continuidade do trabalho de diminuição das assimetrias económicas, sociais e demográficas. Por outro lado, o valor negociado para o próximo quadro comunitário vem dar eco às reivindicações desta CIM junto de diversas tutelas, ao longo dos últimos anos, permitindo, assim, contrariar uma evidência, que é o facto de esta ser a sub-região do Norte com menor apoio comunitário por habitante “.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -