Opinião“As vacas não dão leite”

“As vacas não dão leite”

Relacionados

As eleições mais importantes do país

Dia 9 de junho temos marcadas as eleições menos populares de Portugal: as eleições para o Parlamento Europeu. Com facilidade se ouvem comentários que...

Próxima paragem: Eleições para o Parlamento Europeu

No próximo dia 9 de junho teremos as eleições para o Parlamento Europeu. Irão ser eleitos 24 eurodeputados por Portugal e desde já temos...

Rios abandonados, são rios poluídos

Sorte temos nós em termos tantos recursos hídricos aqui no Norte Litoral de Portugal. Por todas as terras do Porto abundam ribeiras e rios,...

Sim é mesmo verdade, as vacas não dão leite! Já pensou nisso?

Acha mesmo que as vacas dão leite? Está completamente equivocado. Não dão nada a ninguém, muito menos leite. Quem celebrizou este pensamento, chama-se Mário Sérgio Cortella, é um filósofo, escritor, educador, palestrante e professor universitário brasileiro, com quem eu concordo em absoluto nesta máxima. Para termos o que precisamos dos ditos animais, as vacas, temos que ter o trabalho de as alimentar, cuidar delas, ir ao curral e retirar o leite. É preciso muito esforço e dedicação. Embora ainda haja quem pense que o leite vem do supermercado. Cortella, celebrizou este pensamento por explicar aos seus filhos, em tenra idade, que este é o princípio da vida. E eu, estou completamente de acordo, sem esforço e dedicação, nada se consegue de uma forma sustentável.

Se pegarmos nesta linha de raciocínio e o aplicarmos, e a este conceito juntarmos a ética, moral e profissional, conceitos também muito bem explicados por este catedrático, teremos com certeza uma sociedade mais justa, mais equitativa e mais feliz.

Tendo em conta que estes conceitos são de compreensão extremamente simples, confesso que tenho alguma dificuldade em transmitir o que pretendo a quem está habituado a elaborar em cima de teses de doutoramento, que para se obter um salário, digno, imaculado, e bem remunerado, na maior parte das vezes só é necessário trabalhar e acrescentar valor aquilo que já existe.

Infelizmente, este conceito de trabalho “honesto” começa cada vez mais a ser uma raridade na sociedade, basta olharmos para a comunicação social e verificarmos a quantidade de grandes devedores ao estado, à banca. Quase todos os dias vemos notícias expelidas como quem expele numa linha de produção, “just in time”, casos de corrupção, portanto, casos em que fazem parecer a expressão “AS VACAS NÃO DÃO LEITE”, mentira, uma vez que nestes casos parece que dão leite apenas às elites, mas não nos deixemos enganar, quem retira da vaca não é quem cuida dela, e por isso a justiça é cega.

Com este pensamento, Cortella também nos apresenta, numa das suas dissertações, um ditado chinês que também nos faz raciocinar, “no final de um jogo de xadrez, o peão e o rei, vão para a mesma caixinha”.

Se “as vacas não dão leite” e “no final de um jogo de xadrez, o peão e o rei, vão para a mesma caixinha”, porque razão continuamos a eleger pessoas para cargos públicos e políticos que não sabem quantas tetas tem uma vaca? Porque razão aqueles que nem sequer se dão ao trabalho de estudar que cores as vacas podem ter, são nomeados para cargos públicos ou políticos?

Como no fim de tudo, seremos todos responsáveis por tudo, até pela eventual eleição destes, será que o pensamento de António Oliveira Salazar é legitimo quando diz “praticamente tudo o que parece é, quer dizer, as mentiras, as ficções, os receios, mesmo injustificados, criam estados de espírito que são realidades políticas: sobre elas, com elas e contra elas se tem de governar”?

Será que “AS VACAS NÃO DÃO LEITE”?

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -