9.9 C
Munique
15.8 C
Porto
DestaqueConcelhia do PS de Paços de Ferreira afastada das eleições autárquicas

Concelhia do PS de Paços de Ferreira afastada das eleições autárquicas

A Concelhia do PS de Paços de Ferreira acusa a direção de campanha eleitoral do PS de “autoflagelo e dupla vitimização”

Relacionados

Câmara Municipal de Paços e Ferreira obrigada à alteração de horários da Polícia Municipal por ordem do tribunal

Tendo em conta a situação pandémica nacional que Portugal está a atravessar, a Câmara Municipal de Paços de Ferreira procurou estipular horários de trabalho...

Motociclistas agendam manifestação contra inspeções às motos

Depois de Jorge Delgado, Secretário de Estado das Infraestruturas, ter avançado, a 20 de setembro, que o Governo está a preparar um diploma para...

MEGA emitiu seis milhões de vouchers para manuais gratuitos em Portugal

A plataforma MEGA emitiu seis milhões de vouchers para manuais gratuitos, dos quais 80% já foram resgatados e os livros na posse nos alunos. O...

A Presidente do PS de Paços de Ferreira, Armanda Fernandez, avançou com um esclarecimento por parte da concelhia do PS de Paços de Ferreira, relativo ao afastamento em que o partido se encontra face às eleições autárquicas.

Neste sentido, a Concelhia do PS de Paços de Ferreira afirma “que apesar do afastamento imposto por uma inusitada e infundada avocação, e da assunção de todo o processo eleitoral autárquico por parte de um restrito grupo de seguidores do PS, Humberto Brito – situação corroborada pela Federação Distrital do PS Porto – nunca se escudou a participar do apoio e afirmação dos princípios e valores do Partido Socialista, sublimando os interesses da maior força política nacional”.

No comunicado avançado, é ainda explicado que estes nunca “foram convidados pela direção de campanha eleitoral autárquica do PS, nem envolvidos em qualquer atividade, pelo contrário, temos vindo a ser expurgados das mesmas”. A partir destas afirmações, a concelhia do partido enfatiza que, independentemente do resultado a verificar no dia 26 de setembro, “merecerá a consequente reação e responsabilização dos seus atores, para o bem ou para o mal do futuro do PS de Paços de Ferreira”.

O comunicado acusa a direção de campanha eleitoral do PS de representação de “autoflagelação e dupla vitimização por parte de quem se vê desprovido da possibilidade de vivenciar a democracia no seu concelho”, finaliza a concelhia em comunicado.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido