RegionalBaiãoGôve acomoda formação na área da culinária com o objetivo de qualificar...

Gôve acomoda formação na área da culinária com o objetivo de qualificar adultos

Relacionados

Paredes: Homem morre após despiste de mota

Um homem, de 29 anos, morreu, no último sábado, dia 20 de julho, na sequência de um acidente na Rua da Ferrugenta em Lordelo,...

Paredes: Idosa morre após despiste de carro

Uma idosa, de 81 anos, morreu, na manhã do passado dia 17 de julho, quando o carro que conduzia se despistou e embateu contra...

Lousada: Homem é detido para cumprimento de pena de prisão efetiva

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Lousada relatou através de um comunicado que deteve, no passado dia 9 de julho,...

Em Gouve, freguesia do concelho de Baião, deu-se início a uma formação na área da culinária no passado dia 19 de julho. O curso é destinado a adultos e decorre na Junta de Freguesia de Gôve, que cedeu as instalações para a formação.

Gove-acomoda-formacao-na-area-da-culinaria-com-o-objetivo-de-qualificar-adultos
Paulo Moreira, Presidente da Junta de Freguesia de Gôve – Direitos Reservados

 

De acordo com o presidente da junta de freguesia de Gôve, Paulo Moreira, esta é uma formação com o objetivo de “qualificar as pessoas daqui da freguesia, para que estas fiquem aptas ao serviço que aprenderam na formação”, acrescendo que estas passam a ter “uma ocupação e ganhar algum”.

“Acho que é benéfico e muito bom para a freguesia e para a população”, refere, e esclarece que a “Junta de Freguesia, neste momento, esta a dispensar as instalações por um preço simbólico, apenas para ajudar a pagar a energia elétrica. Estamos a oferecer a título gratuito uma vez que considero ser um bem para a freguesia”.

Gove-acomoda-formacao-na-area-da-culinaria-com-o-objetivo-de-qualificar-adultos
José Silva, Vereador da Educação do Município de Baião – Direitos Reservados

O vereador da Educação da Câmara Municipal de Baião, José Silva, avança que “a formação profissional é, toda ela, muito importante por reunir três condições fundamentais para o município e, sobretudo, para as pessoas”, esclarece. O primeiro ponto enunciado por José Silva é o da socialização, realçando que “muitas vezes as pessoas que frequentam este tipo de formação, são pessoas que se afastaram da vida ativa, desemprego ou adversidades da vida”, acrescentando que quando estas são chamadas para frequentar cursos de formação profissional, socializam, cumprem regras e estão em grupo.

Acrescenta ainda que a criação de hábitos de trabalho, como segundo ponto, ajuda a que estas se “sintam bem com elas próprias e sintam bem em comunidade”, preparando-se para a criação de um negócio próprio e para a vida ativa.

Por fim, realça que os formandos são, nomeadamente, pessoas que dependem do rendimento social de inserção, com rendimentos per capita baixos e precisam de um apoio como este. Refere ainda que “nesta ação em concreto, decorrente na junta de freguesia de Gôve, é uma iniciativa que partiu de um grupo de jovens que se organizaram para a formação”, não tendo a Câmara um papel ativo na ação.

Avançou ainda que Baião, enquanto concelho, tem grande potencial para a restauração, alojamento, hotéis e um conjunto vasto de entidades de turismo e alojamento local. Neste sentido, considera ainda que este tipo de formação, na área da culinária, pode vir a ser rentabilizados, posteriormente, e apoiar o turismo concelhio.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -