21.3 C
Munique
19.9 C
Porto
NacionalMinistério da Saúde e DGS organizam-se para testagem massiva com atenção ao...

Ministério da Saúde e DGS organizam-se para testagem massiva com atenção ao setor da indústria e construção civil

Relacionados

Penafiel – Apreensão de armas ilegais

No âmbito de uma denúncia por ameaças com recurso a armas de fogo, no dia 3 de julho, os militares da guarda do posto...

Cerimónia de comemoração dos 91 anos da instituição em Paços de Ferreira brindada com medalha por serviços distintos de Grau Ouro

Zeferino Barbosa, presidente da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Paços de Ferreira (AHBVPF), recebeu a medalha por serviços distintos de Grau Ouro da...

Amarante – Detido por posse de arma proibida

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Amarante, hoje, dia 30 de junho, deteve um homem de 23 anos por posse...

De acordo com o Jornal de Notícias, a ministra da Saúde, Marta Temido, pronunciou-se esta quarta-feira de manhã sobre a necessidade de usar “mais massivamente os testes, seja PCR, os de antigénio [rápidos] ou os de saliva. Já exortámos a DGS a rever as suas orientações técnicas nesta matéria”.

A ideia, explicada aos deputados da Comissão de Saúde, será procurar não restringir os testes aos contactos de risco dos infetados e alarga-los a todos os contactos, ponderando, também, sobre as várias tipologias de testes.

A testagem massiva será gratuita, não sendo necessária a prescrição clínica para as atividades em funcionamento, tais como a indústria e a construção civil. O objetivo será identificar antecipadamente os casos positivos, isolando-os.

De acordo com o JN, a ministra da Saúde referiu ainda que a realização do “pedido político às instâncias técnicas e esperamos que se pronunciem brevemente”. Foi ainda adiantando que Portugal já realizou 7,6 milhões de testes desde o início da pandemia, sendo que, 1,1 milhões foram realizados em novembro, um milhão em dezembro e 1,6 milhões em janeiro.

A ministrada Saúde adiantou ainda o dever de “garantir mais testes para reduzir a positividade”, acrescentando que “ainda há muito para fazer”.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido