OpiniãoDepois da Pólvora

Depois da Pólvora

Relacionados

As eleições mais importantes do país

Dia 9 de junho temos marcadas as eleições menos populares de Portugal: as eleições para o Parlamento Europeu. Com facilidade se ouvem comentários que...

Próxima paragem: Eleições para o Parlamento Europeu

No próximo dia 9 de junho teremos as eleições para o Parlamento Europeu. Irão ser eleitos 24 eurodeputados por Portugal e desde já temos...

Rios abandonados, são rios poluídos

Sorte temos nós em termos tantos recursos hídricos aqui no Norte Litoral de Portugal. Por todas as terras do Porto abundam ribeiras e rios,...

Os foguetes arrebentam com o silêncio que brincava com as estrelas, com a lua, com as costas do monte. E as cores que saltam para cima das casas, que surgiram quando a pólvora deu asas à magia, pintam as caras dos incautos da cor dos sorrisos. No auge dessa alegria, desse mar de pétalas, há uma voz que grita. Há uma voz que afoga a histeria que se apoderou da aldeia, e da periferia mais recôndita, num dedo que grita, “Aproveitem o momento para programarem o próximo momento”, junto do palco, que alberga uma tonelada de máquinas que fabricam brinquedos para os ouvidos, está uma carcaça sem dentes, está a tristeza do corpo vestida com roupa que custou uma noite de insónia. Está uma boca que sobe até ao topo da lua para aplaudir o grito da sapiência. E eu, do outro lado da praça, aproveito a oportunidade para acrescentar, usando o truque da trovoada, que o princípio da frase é uma cereja que devemos mastigar ao longo da nossa vida.

- Publicidade -
- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -