3.6 C
Munique
13.6 C
Porto
RegionalHomem com Pulseira Eletrónica por Violência Doméstica em Matosinhos

Homem com Pulseira Eletrónica por Violência Doméstica em Matosinhos

Relacionados

Detido por violência doméstica

O Comando Territorial de Braga, através do Posto Territorial de Amares, no dia 2 de dezembro, deteve em flagrante um homem de 35 anos...

Operação “RoadPol – Alcohol and Drugs” Álcool e drogas

A Guarda Nacional Republicana (GNR), entre os dias 5 e 11 de dezembro, no âmbito do planeamento anual efetuado pela RoadPol, irá realizar uma...

Fafe – Apreensão de 380 litros de aguardente

A Unidade de Ação Fiscal (UAF), através do Destacamento de Ação Fiscal (DAF) do Porto, no dia 29 de novembro, apreendeu 380 litros de...

A GNR de Penafiel deteve, na terça-feira, dia 22 de março, um homem de 39 anos por dois crimes de violência doméstica contras as ex-companheiras, no concelho de Matosinhos.

Na primeira ocorrência, os militares averiguaram que o agressor exercia violência verbal e psicológica contra a vítima, sua ex-companheira de 24 anos, tendo ainda a ameaçado, que resultou na detenção do agressor.

Segundo a GNR “O detido, com antecedentes criminais por crimes contra as pessoas e detenção de arma proibida, foi presente ontem, dia 23 de março, no Tribunal Judicial de Penafiel, onde lhe foram aplicadas as medidas de coação de proibição de permanecer, frequentar ou de se aproximar da habitação da vítima ou do seu local de trabalho, proibição de contactar, por qualquer forma com a vítima e proibição de permanecer, sem autorização, na área territorial correspondente ao concelho de residência da mesma, controlado por pulseira eletrónica.”

Depois da aplicação destas medidas de coação, foi restituída a liberdade ao agressor, tendo sido mais tarde detido novamente, devido a uma outra acusação por violência doméstica exercida contra outra vítima, também sua ex-companheira com 40 anos, com agressões físicas, ofensas e ameaças.

No prosseguimento desta investigação, submeteu-se novamente o suspeito a novo interrogatório onde lhe foram aplicadas as medidas de coação “de proibição de permanecer, frequentar ou de se aproximar da habitação da vítima ou do seu local de trabalho, proibição de contactar, por qualquer forma com a vítima e proibição de permanecer, sem autorização, na área territorial correspondente ao concelho de residência da mesma, controlado igualmente por pulseira eletrónica.”

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido