10.3 C
Munique
20.7 C
Porto
OpiniãoParedes é o meu concelho!

Paredes é o meu concelho!

Relacionados

Receita da Câmara Municipal de Paços de Ferreira quase triplica entre 2012 e 2021

Quem assistiu aos debates municipais do concelho de Paços de Ferreira nos órgãos de comunicação social regionais, que desde já quero agradecer o profissionalismo...

Meio campo, meio sintético

‘Longos dias têm cem anos’, neste caso em particular têm-se demonstrado anos muito curtos, uma vez que passados 12 anos de governação deste executivo...

Jorge Sampaio: o futuro do passado?

A morte de Jorge Sampaio fez emergir um conjunto de memórias e debates acerca da importância desta figura ímpar da democracia Portuguesa e, também,...

Sou a Celeste Lopes e esta é a crónica Paredes é o meu Concelho.

A campanha eleitoral já começou, e todos os Partidos Políticos andam de freguesia em freguesia a fazer a apresentação dos respetivos candidatos. Tudo fazem para que essas apresentações sejam divulgadas e bem animadas pois é uma forma de atrair as pessoas e assim dar a conhecer o candidato e o seu projeto para cada uma das freguesias.

Alexandre Almeida, candidato pelo PS não é uma exceção e como todos os outros está em campanha e não quer que nada falte aos seus candidatos a presidentes de Junta das freguesias do nosso Concelho. E para isso Alexandre Almeida disponibilizou veículos, som e pessoal da câmara, para o apoio logístico da apresentação que ocorreu no sábado, à noite, no Parque José Guilherme, em Paredes, ao seu candidato à junta de Paredes, Artur Pereira da Silva. Estaria tudo bem não fosse todo este apoio pago por nós, Paredenses.

Será que Alexandre Almeida quando tomou posse do cargo publico confundiu essa tomada de posse com aquisição da câmara municipal e que todos os funcionários públicos afinal são seus funcionários ou militantes do partido socialista. Acha que pode fazer o que quer com o dinheiro, os recursos humanos e físicos da Câmara Municipal de Paredes. Será que ninguém o aconselha e lhe explica que o que está a fazer é crime? Ou será que Alexandre Almeida vai patrocinar todas as campanhas eleitorais? Ou mais uma vez o seu partido será privilegiado.

Alexandre Almeida além de usar todos os recursos da Câmara Municipal a favor da sua campanha eleitoral decidiu por bem que aqueles que o apoiam a titulo pessoal falem em nome das associações que representam.
Algo grave a meu ver pois uma associação é uma entidade resultante da reunião de várias pessoas para a realização de um objetivo comum quer seja ele social, cultural ou desportivo.

Posso então considerar indevido o uso do nome da associação para promover a campanha eleitoral de Alexandre Almeida, e dos respetivos presidentes de junta socialistas. Politizando estas associações de forma descarada que tanto fazem pelo nosso Concelho e deviam estar protegidas de disputas políticas. Se estas associações são constituídas por várias pessoas com ideologias diferentes, estatutos que devem respeitar e interesses sociais que deviam estar à parte de cores partidárias.

Não se olham a meios para atingir os fins. Falo de imparcialidade e neutralidade numa campanha que devia ser correta e justa para todos os partidos e respetivos candidatos.

Para a sua apresentação como candidato a presidente da Câmara Alexandre Almeida escolheu o nosso parque urbano e tenho que concordar que o local foi estratégico. Depois de não ter tido uma ação preventiva em relação ao período critico que atravessamos e terem disparado o número de casos de covid no Concelho o local teria que ser espaçoso e ao ar livre. Mas sou capaz de apontar a sua obra prima como o principal motivo para eleição do lugar. Acredito que não esperava ter as obras por terminar e em pleno verão ter umas piscinas por inaugurar. E por falar em piscina.

Prioridades esta é a palavra que me veio à ideia depois de ter falado nas piscinas. Lembram-se do livro azul e da promessa das habitações socias em Castelões de Cepeda onde se iriam gastar 3 milhões euros em habitação social, um assunto muito controverso até por causa do valor atribuído a cada habitação 150 mil euros. Lembro-me de ver o projeto no livro de campanha de Alexandre Almeida, realmente as habitações pareciam bastante razoáveis para o valor.

Mas como a promessa ficou por cumprir e a obra nem começou, pois, as piscinas são fundamentais e prioritárias face à falta de habitação condigna para os que vivem nessas barracas. Porque não escolheu esse local tão central para a sua apresentação onde pudesse mostrar a todos o lema da sua campanha Rigor e Verdade neste caso concreto a ausência do mesmo. Não cumpriu e mentiu.

Só não entendo como é que se faz uma piscina e se deixam os Paredenses a viver em barracas. Será que as piscinas são mais urgentes e necessárias para quem já tem habitação. Ou será que para a fotografia e para os votos a piscina resulta melhor em campanha? Quem não tem um teto pode esperar. Alexandre Almeida que é um homem de verdade mais uma vez esqueceu-se que não devia mentir a quem nada tem.

Os nossos alunos já estão de férias e aproveito para desejar a todos umas boas férias e aproveitem bem pois daqui a pouco estão de regresso às aulas.

O ano letivo não foi fácil e tenho que dar os parabéns todos os professores e alunos do Concelho pelo esforço que fizeram para tudo corresse da melhor forma apesar das dificuldades que atravessamos.

Para o nosso presidente da câmara e para o seu vereador da educação tudo correu da melhor forma, mas não será essa a opinião de grande parte dos encarregados de educação nem dos nossos alunos. Os computadores não chegaram a tempo e não foram suficientes.

Para quem dizia que Paredes foi pioneiro no ensino à distância e que haveria computadores e internet para todos os alunos do Concelho mentiu. Os computadores chegaram pouco antes da paragem letiva da Páscoa e tiveram que ser devolvidos logo depois das aulas presenciais começarem.

Não tiveram o cuidado de precaver os casos dos alunos ou turmas que poderiam testar positivo ao covid e voltar para o isolamento e por conseguinte para o ensino à distância. Mesmo as regras básicas de distanciamento dentro da sala e depois no recreio por turma eram impossíveis de manter e controlar. Não havia funcionários suficientes para o número de alunos em cada centro escolar.

Pergunto quantas vezes o nosso vereador visitou estes centros escolares e tentou perceber quais as necessidades ou queixas que tinham os professores, auxiliares. Se era necessária alguma obra de reparação. Alguma vez ouviu os representantes dos encarregados de educação. Ou partiu do princípio que tudo estaria bem.

As queixas dos encarregados de educação são muitas e vão desde a falta de auxiliares, equipamento estragado e que não se pode usar como projetores por exemplo. Ar condicionado ou aquecimento que não funciona. Não podemos esquecer que a escola não é só o espaço físico.
Temos que ter em conta o que a escola também é o local de excelência onde se ensina. Onde os nossos alunos aprendem.

E não quero deixar de falar nas atividades extracurriculares que a Câmara já anunciou para o próximo ano letivo e para que não haja surpresa são as mesmas. Chega a ser engraçado pois com uma variedade enorme de atividades extracurriculares que Alexandre Almeida tem para escolher, tendo em conta que o vereador da educação não é visto nem se pronuncia sobre nada, escolhe exatamente as mesmas do ano letivo anterior. Além da música e educação física temos atividades lúdicas e de animação e lúdicas Brinc`arte.

Será que nunca ouviu falar em arte dramática, robótica, xadrez, cinema, ciências tantos outros interesses a explorar para que os nossos alunos estivessem equiparados aos alunos de outros concelhos ou até mesmo aos alunos do ensino privado. Alexandre Almeida escolhe as de menor custo. Poupa no que temos de mais importante a educação e o futuro dos nossos filhos. Os conteúdos programáticos Português, matemática e estudo do meio são os mesmos o que pode marcar a diferença são as atividades extracurriculares num ensino que deve ser estimulado e bastante diversificado.

Hoje não posso deixar de falar mais uma vez naquela que é uma causa que defendo e que tanto me preocupa pois Alexandre Almeida não tem no seu executivo ninguém que olhe para os animais como seres vivos que merecem ser tratados com dignidade. Em Aguiar de Sousa voltaram a aparecer as armadilhas para a caça de javali. Mas como devem imaginar as vítimas dessas armadilhas são os cães das matilhas que ali vivem ou os que são abandonados naquela freguesia.

Apesar das queixas e do conhecimento do Presidente da Junta nada tem sido feito e são aqueles que se preocupam e cuidam dos animais errantes que acabam por socorrer os animais em perigo e alertam para o crime. Não há quem fiscalize e esperam que uma pessoa ou uma criança fique presa numa armadilha para que seja dado o alerta.

A todos continuação de uma boa tarde. E umas boas férias.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido