29.9 C
Munique
24.8 C
Porto
RegionalLousadaLousada avança com assinatura de protocolo com Bolsa de Cuidadores Formais

Lousada avança com assinatura de protocolo com Bolsa de Cuidadores Formais

Relacionados

Amarante – Detido por posse de arma proibida

O Comando Territorial do Porto, através do Posto Territorial de Amarante, hoje, dia 30 de junho, deteve um homem de 23 anos por posse...

PSD Paços de Ferreira debateu diferenças entre as áreas intermunicipais

O PSD Paços de Ferreira organizou um debate sobre as comunidades intermunicipais com o objetivo de esclarecer o que poderá vir a ser no...

Penafiel – Racing Fest: Equipas médicas e de auxílio

Organização do evento promove ação de formação para bombeiros, protecção civil e equipa médica No próximo dia 30 de junho, às 21h, a organização do Penafiel Racing...

No passado dia 14 de maio, o protocolo de parceria entre a Câmara Municipal de Lousada e a Santa Casa da Misericórdia de Lousada assinaram um protocolo para bolsa de cuidadores formais designado de “Lousada Cuida”.

Esta foi considerada a resposta do Município para a criação de uma Bolsa de Cuidadores e algumas das medidas de apoio do Centro de Apoio ao Cuidador Informal de Lousada (CACIL), o qual objetiva implementar respostas de apoio social dirigidas aos cuidadores informais.

Os princípios passam por criar substitutos dos cuidadores informais, por forma a permitir que quem cuida tenha tempo disponível para si, pretendendo-se criar uma bolsa de profissionais que substitua o cuidador, de acordo com nota do município, “pelo menos uma vez por semana, para que este possa sair de casa e realizar as suas necessidades pessoais”.

O apoio, de mil euros mensais, permitirá assegurar uma resposta social, sendo que os restantes apoios ao cuidador informal, bem como a equipa técnica do CACIL serão assegurados pela Santa Casa da Misericórdia de Lousada.

Para Pedro Machado, “a sociedade foi relativizando o papel dos cuidadores informais ao longo dos anos. Este é, sem dúvida, um problema, a que o Estado está a dar atenção. A nível local a Santa Casa da Misericórdia de Lousada percebeu a dimensão da problemática e, há cerca de dois anos, pensou numa resposta social direcionada aos cuidadores”, avança nota do município.

A par dos dados avançados pela Santa Casa da Misericórdia de Lousada, o CACIL identificou no concelho 333 cuidadores informais desde que iniciou a atividade, em 2019. Destes 333 cuidadores, a equipa aplicou o protocolo de entrevista e avaliação a 218 cuidadores principais.

O Município avançou ainda que em 2020 abriram-se novos processos de acompanhamento a 63 cuidadores que, cumulativamente com os 40 que transitaram em 2019, totalizam 103 processos com plano de intervenção.

- Publicidade -

Deixe um comentário

Por favor deixe o seu comentário
Por favor insira o seu nome

- Publicidade -
- Publicidade -spot_img

Últimos Artigos

- Publicidade -
error: Conteúdo protegido